Mercados

Ibovespa segue exterior e recua em sessão marcada por cautela global

Mercados repercutem relatório de emprego dos EUA e alerta de Elon Musk, o CEO da Tesla, sobre cenário “muito ruim’ para a economia

Bolsas e cotações de commodities iniciaram esta sexta-feira (3) com viés de baixa
03 de Junho, 2022 | 11:45 AM

Bloomberg Línea — O Ibovespa (IBOV) opera em queda no início das negociações desta sexta-feira (3), repercutindo a cautela no exterior em meio à divulgação de dados de emprego dos Estados Unidos e após o aviso de Elon Musk sobre um cenário econômico sombrio, que pode levar a demissões na Tesla.

PUBLICIDAD

O CEO da Tesla (TSLA) disse que a montadora de carros elétricos precisa cortar cerca de 10% do seu quadro de funcionários em meio a uma perspectiva “muito ruim” da economia. As ações da companhia caíam cerca de 5% no pré-mercado de Nova York, por volta das 10h15 (horário de Brasília).

Os investidores também digerem os dados do relatório de emprego (payroll) da maior economia do mundo e como eles podem afetar o ritmo de aperto da política monetária do Federal Reserve. Em maio, os EUA criaram 390 mil vagas de emprego, melhor que as 328 mil esperadas, de acordo com uma pesquisa da Bloomberg com economistas. A taxa de desemprego, contudo, permaneceu inalterada em 3,6% no mês, ante expectativas de 3,5%.

PUBLICIDAD

Por aqui, as atenções recaem sobre os dados da produção industrial, que teve variação positiva de 0,1% em abril na comparação com o mês anterior. Foi o terceiro mês seguido de avanço, acumulando alta de 1,4% no período. Nos primeiros quatro meses de 2022, contudo, o setor ainda acumula queda de 3,4%.

Confira o desempenho dos mercados nesta sexta-feira (3):

PUBLICIDAD
  • Por volta das 10h15 (horário de Brasília), o Ibovespa operava em queda de 0,84%, aos 111.449 pontos;
  • O dólar à vista operava estável, negociado a R$ 4,80;
  • Nos contratos de juros futuros, o DI para 2025 subia seis pontos-base, a 12,53%;
  • Nos EUA, os índices futuros recuavam: o do Dow Jones caía 0,67%, o do S&P 500 0,95%, enquanto o da Nasdaq tinha baixa de 1,44%;
  • Na Europa, os índices operavam próximos da estabilidade, sem direção definida;

Leia também:

5 lições deste unicórnio americano para as startups da América Latina

Últimas BrasilBloomberg LíneaAçõesIbovespaJurosDólarWall Street
Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDAD