Negócios

Mais demissões: empresa de compartilhamento de caronas de Dubai corta 30%

Foco dos desligamentos foi a cargos previamente automatizados, mas não há dados precisos sobre quantos empregos estão em jogo

maletin
Por Adveith Nair
30 de Maio, 2022 | 11:23 AM

Bloomberg — A Swvl, empresa de compartilhamento de caronas com sede em Dubai, planeja reduzir o número de funcionários em 32% como parte dos esforços para tornar o fluxo de caixa positivo até o próximo ano.

PUBLICIDAD

As reduções terão como foco cargos que foram automatizados por investimentos em engenharia e funções de produto e suporte, disse a empresa em comunicado na segunda-feira (30). Não ficou claro imediatamente quantos empregos seriam afetados, mas a Swvl disse que ajudará alguns funcionários a fazer a transição para novos cargos.

A Swvl disse que seus chamados negócios de Transporte como Serviço e Software como Serviço estão “crescendo rapidamente”, impulsionados por aquisições recentes, e a empresa planeja continuar crescendo esses negócios. A empresa também planeja continuar investindo no desenvolvimento de seu portfólio de tecnologia exclusiva.

PUBLICIDAD

A Swvl anunciou uma série de negócios nos últimos meses, incluindo a Volt Lines – empresa turca de transportes e sua quarta aquisição desde agosto. Ela comprou a startup de mobilidade Door2door, com sede em Berlim, em março, a empresa de transporte coletivo ViaPool em novembro e a Shotl, um serviço de transporte sob demanda que usa ônibus fretados, em agosto.

A Swvl foi cofundada por Mostafa Kandil, um ex-executivo da Rocket Internet que também trabalhou com a Careem, que agora é propriedade da Uber Technologies (UBER). A empresa de compartilhamento de viagens estreou no Mercado de Ações da Nasdaq em 1º de abril, após se fundir com a SPAC Queen’s Gambit Growth Capital.

PUBLICIDAD

As ações da Swvl caíram mais da metade desde sua estreia, avaliando a empresa em US$ 581 milhões.

--Com a colaboração de Nicolas Parasie.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

PUBLICIDAD

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

É hora de comprar ações de siderurgia, diz BBI; confira as preferidas

Últimas BrasilNegociosTurquia BR
PUBLICIDAD