Negócios

UEFA suspende pacote para recuperação do futebol europeu

Socorro de 6 bilhões de euros seria destinado a clubes que sofreram prejuízos com a pandemia e o fechamento de estádios

Fundo pode ser retomado no futuro e UEFA está buscando alternativas
Por Irene García Pérez y David Hellier
18 de Maio, 2022 | 09:59 AM

Bloomberg — A UEFA suspendeu os planos de um fundo de resgate multimilionário para ajudar o futebol europeu a se recuperar do impacto da pandemia, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.

PUBLICIDAD

O órgão regulador europeu do esporte favorito do mundo estava trabalhando no pacote de cerca de 6 bilhões de euros há cerca de um ano e confirmou que o banco americano Citigroup (C) manejaria o financiamento.

Mas problemas para definir os detalhes de como o fundo ficaria dentro da UEFA e como o dinheiro seria distribuído aos clubes paralisaram as discussões, disseram as pessoas. A UEFA quer evitar conflitos que possam surgir tanto da supervisão das equipes quanto da possível entrega de dinheiro, disseram as pessoas.

PUBLICIDAD

As negociações podem ser retomadas posteriormente e o fundo ainda pode seguir adiante, segundo as fontes, que pediram para não serem identificadas porque a informação era confidencial. A UEFA está avaliando alternativas, incluindo uma joint venture com outro órgão ou entidade independente para administrar os fundos, disse uma das pessoas.

O Citigroup só receberá sua taxa de consultoria completa se o fundo for adiante, disse outra pessoa. Um representante do Citigroup não quis comentar, ao passo que um porta-voz da UEFA não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários.

PUBLICIDAD

O fundo de resgate fazia parte de uma estratégia multifacetada da UEFA para ajudar os clubes após mais de um ano de fechamento de estádios, além da queda na receita de transmissão durante os lockdowns da pandemia. Os planos incluíam uma linha de financiamento de emergência, uma quantia reservada para se proteger contra crises futuras e novas regras sobre jogo financeiro limpo, informou a Bloomberg no ano passado.

O mercado de futebol europeu encolheu pela primeira vez desde a crise financeira na temporada 2019/2020, segundo relatório da Deloitte, quando a pandemia de coronavírus atingiu alguns dos clubes mais prestigiados do mundo, incluindo o espanhol FC Barcelona.

Isso fez com que alguns tentassem aumentar e salvaguardar a renda futura, libertando-se da Liga dos Campeões da UEFA para formar uma nova Superliga europeia. O plano, que foi financiado pelo JPMorgan Chase & Co. (JPM), entrou em colapso em poucos dias em abril de 2021, após uma forte reação de fãs e políticos.

PUBLICIDAD

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDAD

Leia também

Investidores estão com dinheiro em caixa no maior nível desde o 11 de Setembro

Conselho do Twitter diz que pretende seguir com acordo de Musk

Últimas BrasilUEFAFutebolCitigroupJPMorgan
PUBLICIDAD