Mercados

Petrobras cai da lista de ações preferidas do Morgan Stanley na América Latina

Temores sobre interferência política na estatal levou estrategistas à retirada, dando espaço para entrada da ação do Bradesco

Ações preferenciais da Petrobras reduziram alta no acumulado do ano após a terceira mudança da presidência sob o governo Bolsonaro
Por Vinícius Andrade
01 de Junho, 2022 | 12:26 PM

Bloomberg — A Petrobras (PETR4; PETR3) deixou a lista do Morgan Stanley de principais ideias de ações latino-americanas, em meio a preocupações crescentes sobre o risco de interferência política na estatal.

PUBLICIDAD

Nós nos preocupamos com possíveis mudanças na atual política de preços da empresa”, estrategistas liderados por Guilherme Paiva escreveram em nota de 31 de maio. Paiva também destacou que a próxima distribuição de dividendos por parte da companhia deve ocorrer somente no fim do terceiro trimestre, perto da eleição presidencial.

As ações preferenciais da Petrobras reduziram alta no acumulado do ano após a decisão do presidente Jair Bolsonaro de remover o diretor-presidente da empresa no fim de maio, a terceira substituição do cargo de CEO durante seu governo. Ainda assim, múltiplos relativamente atrativos e a perspectiva de forte distribuição de dividendos têm justificado apostas otimistas de alguns fundos.

PUBLICIDAD

A saída da Petrobras na lista do Morgan Stanley deu lugar ao Bradesco (BBDC4), que foi adicionado em meio à visão de juros mais altos por mais tempo. Outros nomes incluem XP (XP), B3 (B3SA3), Itaú (ITUB4), BTG Pactual (BPAC11), Equatorial (EQTL3), Localiza (RENT3), Becle, Enel Chile e Mercado Livre (MELI).

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDAD

Leia também

Eletrobras: oferta da década prevê R$ 30 bi, uso do FGTS e lockup. Saiba mais

Últimas BrasilPetrobrasBradescoMorgan Stanley
PUBLICIDAD